Prevenção a cáries

A descoberta é relatada na edição de fevereiro de 2002 do periódico Journal of Agricultural and Food Chemistry, uma publicação da Sociedade Química Americana.

O café feito de grãos torrados de café possui atividades anti-bacterianas contra certos microorganismos, incluindo o Streptococcus mutans (S. mutans), a maior causa de cáries dentais.

Ao se aprofundarem nessa propriedade peculiar do café, os cientistas em duas universidades italianas conduziram testes laboratoriais que mostraram que algumas moléculas previnem a adesão do S. mutans no esmalte dentário.

Segundo Gabriella Gazzani da Universidade de Pavia e principal autora do estudo, todas as soluções de café têm forte propriedade antiadesiva, devido a moléculas de ocorrência natural e induzidas pela torrefação.

Pesquisadores examinaram amostras de café moído com cafeína e sem cafeína. O café tinha uma atividade inibitória contra o S. mutans bem maior. Em relação ao café cafeinado e o descafeinado, os resultados parecem indicar que "a cafeína não está envolvida nas propriedades anti-adesivas das soluções de café", de acordo com a matéria.

Mas, os dados do estudo sugerem que a trigonelina, um composto solúvel do café que contribui para o aroma e o sabor da bebida, "pode ter uma maior responsabilidade pela atividade anti-adesiva do café".

Dessa forma os pesquisadores concluem, "nós podemos imaginar que devido a atividade anti-bacteriana e anti-adesiva, o café poderia reduzir a colonização do S. mutans na superfície dentária e poderia ser eficaz na prevenção da queda do dente induzida pelo S.mutans.